InícioNotíciasPolíticaVereador Marinho pede abertura de mais uma CEI contra Cavani

Vereador Marinho pede abertura de mais uma CEI contra Cavani

Política
Vereador Marinho pede abertura de mais uma CEI contra Cavani

O Vereador Mario Nishiyama (Marinho), encaminhou um requerimento a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Itapeva pedindo a abertura de mais uma Comissão Especial de Inquéritos – CEI, contra o prefeito afastado Luiz Cavani.

Desta vez o pedido se deve a irregularidades apontadadas por uma auditoria interna da Prefeitura Municipal que apontou que as secretarias de Administração Regional e Defesa Social contrataram empresas que emitiram notas fiscais de servíços fictícios e não conferiram os serviços prestados, bem como foram pagos serviços não executados. Há ainda a descoberta de contratação de mais de uma empresa para prestar o mesmo serviço, compra de equipamentos que nunca foram entregues e renuncia fiscal de forma ilegal.

De acordo com o requerimento todas as irregularidades teriam sido feitas com o aval do prefeito afastado. Em entrevista o vereador falou sobre o novo pedido. Confira:

IN- Como chegou ao conhecimento do senhor esses contratos que levantam suspeitas?

Marinho- No dia 03 de fevereiro de 2020, recebemos dois relatórios parciais da Auditoria Interna, Financeira e Patrimonial nos órgãos da Administração Direta durante o exercício de 2019, determinada pelo Decreto nº 10.843, de 02 de dezembro de 2019. Nesses relatórios, bem como nas provas juntadas há indícios de irregularidades na Secretaria Municipal das Administrações Regionais e Defesa Social.

IN- Diante de mais irregularidades sendo levadas a público, como o senhor classifica todas essas denuncias no município?

Marinho-  A situação me deixa indignado como político e principalmente como cidadão. Se todos os fatos forem confirmados, estaremos diante de um grande sistema de corrupção. A situação já estava grave, uma vez que estamos vivenciando o afastamento de um prefeito por determinação judicial e ainda a auditoria interna nos apresentou indícios de outras irregularidades.

IN- O senhor acredita que haverá instauração de mais uma CEI? Por que?

Marinho- Tenho certeza absoluta que haverá a instauração de mais uma CEI para investigar o Governo do prefeito afastado, uma vez que os fatos apresentados pela auditoria interna são extremamente graves e deixaram diversos vereadores indignados, sendo necessário a instauração de uma Comissão Especial de Inquérito para fazer uma investigação pormenorizada. Devemos levar em consideração que a fiscalização é um dos deveres inerentes do Vereador, sendo assim, acredito que a maioria dos Vereadores querem buscar a verdade.

IN- Já há assinaturas de apoio? Se sim, de quem?

Marinho- Os relatórios parciais da auditoria interna foram entregues a todos os vereadores, além de ter sido protocolado na Secretaria da Câmara Municipal, na Sessão Ordinária da Câmara, realizada no último dia 03, convidei todos os Vereadores para assinar o Requerimento para instauração da CEI, nesse ínterim, houve a confirmação de apoio de vários vereadores, dentre eles: Margarido, Edvaldo, Jé, Débora e Rodrigo, mas tudo indica que outros vereadores vão assinar, mas não tiveram tempo de ler o requerimento ainda.

IN- O que o senhor fala a população sobre mais essa polêmica que vem a público?

Marinho-  Eu sei que a população está assustada e indignada com a situação, mas pelo que depender de mim e dos vereadores que assinaram o Requerimento, vamos colocar um ponto final na corrupção, uma vez que estamos trabalhando incansavelmente para o bem da população. Não vamos permitir que a impunidade vença e vamos atrás de Justiça.

IN- Algumas pessoas estão descrentes sobre a efetividade das CEIs devido as anteriores, mesmo provando as irregularidades não ter tido apoio total dos vereadores. Como o senhor vê essa situação?

Marinho- Infelizmente a CEI aponta apenas as irregularidades e envia o relatório final aos órgãos competentes para que as providências sejam tomadas.

Temos por exemplo a CEI das notas frias instaurada em 2018, após a sua finalização, o relatório foi enviado para o Ministério Público do Estado de São Paulo, dentre outros órgãos e somente no final de 2019 a ação judicial cabível foi ajuizada, tendo em vista que tratou-se de uma ação bem complexa, contendo quase 5 mil páginas, mas que ensejou no afastamento do até então, Prefeito Municipal, Sr. Luiz Cavani.

Portanto, as punições oriundas de irregularidades apontadas nas CEI’s acabam demorando um pouco e por esse motivo a população acaba ficando desacreditada. Mas a verdade deve prevalecer e a justiça deve ser feita.