InícioNotíciasEsportesQuênia domina pódio na 95ª Corrida de São Silvestre, com ultrapassagem espetacular no masculino

Quênia domina pódio na 95ª Corrida de São Silvestre, com ultrapassagem espetacular no masculino

Kibiwott Kandie ultrapassa Jacob Kiplimo, de Uganda, nos metros finais e quebra recorde da prova. No feminino, domínio total da queniana Brigid Kosgei, recordista mundial de maratonas

Esportes
Quênia domina pódio na 95ª Corrida de São Silvestre, com ultrapassagem espetacular no masculino

Uma ultrapassagem espetacular nos metros finais da prova masculina marcou a 95ª Corrida de São Silvestre, nesta terça-feira, em São Paulo. O estreante de Uganda, Jacob Kiplimo, liderava na reta final e estava seguro de que terminaria campeão, quando foi surpreendido pelo queniano Kibiwott Kandie. Numa arrancada inesperada, Kandie cruzou na frente com o tempo de 42min59s, quebrando o recorde da prova e deixando Kiplimo para trás. O recorde era de Paul Tergat, de 1995, de 43min12s.

Os dois atletas africanos disputaram as primeiras posições durante toda a prova, alternando a liderança. O jovem estreante na São Silvestre, de 19 anos, o ugandense Kiplimo mostrava segurança e por diversos trechos se distanciava do segundo colocado, o queniano Kandie. Nos metros finais, quando se aproximava da faixa de campeão, o ugandense foi ultrapassado após a arrancada surpreendente de Kandie. Com a diferença de apenas um segundo, Jacob Kiplimo terminou em segundo, com 43min00s.

O pódio africano foi completado por Titus Ekiru, do Quênia, com 43min54s. O brasileiro Daniel Ferreira do Nascimento terminou a prova em décimo primeiro, com o tempo de 46min32s, com a melhor colocação para o Brasil.

Na prova feminina, Brigid Kosgei, do Quênia, atual recordista mundial da maratona, confirmou o favoritismo e dominou a prova do início ao fim. A estreante da São Silvestre correu todo o percurso sozinha e chegou muito próximo do recorde da prova, de 2016, com o tempo de 48min56s. O recorde de 48min35s pertence a Jemina Sumgong, também queniana.

Kosgei, de 25 anos, obteve a melhor marca feminina da história das maratonas ao completar os 42,195km em 2h14min04s na Maratona de Chicago, em Outubro. A marca anterior durava 16 anos (da britânica Paula Radcliffe – 2h15m25s).

O segundo e terceiro lugares ficaram com Sheila Chelangat, do Quênia, e Tisadk Nigus , da Etiópia. A brasileira mais bem colocada foi Graziele Zarri, terminando a prova em 11º com 54min56s.

Confira todos os resultados abaixo:

Masculino:
1º Kibiwott Kandie (Quênia) – 42s59s
2º Jacob Kiplimo (Uganda) – 43m00s
3º Titus Ekiru (Quênia) – 43m54s
4º Geofry Kipchumba (Quênia) – 45m10s
5ºJoseph Pança (Tanzânia) 45m33s
11º Daniel do Nascimento (Brasil) 46m32s

Feminino:
1º Brigid Kosgei (Quênia) – 48m56s
2º Sheila Chelangat (Quênia) – 50m10s
3º Tisadk Nigus (Etiópia) – 50m12s
4º Pauline Kamulu (Quênia) 50m51s
5º Delvine Meringor (Quênia) 50m51s
11º Graziele Zarri (Brasil) 54m56s

FONTE: Globo Esporte