InícioNotíciasNotíciasPolicialRegiãoPolícia Militar Ambiental resgata filhote de lobo Guará em situação de vulnerabilidade

Polícia Militar Ambiental resgata filhote de lobo Guará em situação de vulnerabilidade

Notícias, Policial, Região
Polícia Militar Ambiental resgata filhote de lobo Guará em situação de vulnerabilidade

Na manhã desta terça-feira (19), uma equipe da Polícia Militar Ambiental de Itapeva realizou o resgate de um filhote de lobo guará (Chrysocyon brachyurus) que se encontrava em situação de vulnerabilidade na Rodovia Francisco Alves Negrão (SP 258) KM 305, próximo a Fazenda Fratelli.

Aparentemente o filhote estava abandonado, uma vez que a equipe de policiamento ambiental fez incursão na mata nas proximidades e não encontrou vestígios da família do lobinho.
Os Policiais Ambientais então acionaram os médicos veterinários da empresa de recolha de animais para prestar os primeiros socorros, os quais afirmaram que o filhote estava bem, mas que seria necessário submetê-lo a exames mais complexos e hidratá-lo. Por esse motivo foi encaminhado àquela instituição até que o animal esteja em condições de ser devolvido ao seu habitat natural.
Em contato com o Sargento Américo, Comandante da Base Operacional da Polícia Militar Ambiental, ele nos explicou que o lobo guará é o maior canídeo silvestre da América do Sul, podendo atingir entre 20 e 30 quilos e chegar a 90 centímetros de altura, no Brasil, ele vive no Bioma Cerrado e que é considerada espécie vulnerável que está ameaçada de extinção, pois é duramente afetado pela constante expansão do agronegócio no bioma cerrado, atropelamentos, caça e doenças advindas dos cães domésticos.
O Comandante ainda nos explicou que como nossa região trata-se de um ecótono ou seja a transição de dois biomas, mata atlântica e cerrado, então a aparição de lobos guarás em fazendas e pequenas propriedades rurais está se tornando comum, pois em seu habitat natural não está havendo alimento suficiente, assim os lobos guarás buscam uma forma alternativa de se alimentar comendo galinhas e outros pequenos animais de criação.
O Sargento Américo adverte que se o animal for encontrado próximo as propriedades rurais nunca usem de agressividade contra o lobo-guará ou qualquer animal silvestre que seja, embora ele seja um animal classificado como não agressivo, ele estando acuado pode atacar, mas na verdade ele só quer se alimentar e voltar para a mata, assim caso haja dúvidas com relação a animais silvestres entre em contato com a Base da Polícia Militar Ambiental para qualquer esclarecimento por meio do telefone (15) 3522-0115. Lembrando que manter animais silvestres em cativeiro, praticar maus tratos contra animais silvestres ou caçá-los é crime ambiental.